A rápida conquista dos domínios astecas e a longa conquista da área maia - Bibliografia

A rápida conquista dos domínios astecas e a longa conquista da área maia

Autor(a): Anderson Roberti dos Reis

E-mail: dosreiss@gmail.com

 

Bibliografia

 

BETHELL, Leslie (Org.). História da América Latina. Vol. 1. América Latina Colonial. 2ª. ed., 1ª. reimp. São Paulo: Edusp, 2004.

A tradução para o português da coleção organizada por Leslie Bethell foi de evidente importância para a divulgação e debate sobre a história ibero-americana. Para o tema da conquista da América, em especial do vice-reino da Nova Espanha, o volume I apresenta três valiosas contribuições: os capítulos 4 e 7, assinados pelo historiador John Elliott, a respeito da conquista espanhola e das relação entre Espanha e América nos séculos XVI e XVII, respectivamente; e o capítulo 5, de Nathan Wachtel, que analisa "os índios e a conquista espanhola".

 

FUENTES, Carlos. O espelho enterrado. Reflexões sobre a Espanha e o Novo Mundo.Rio de Janeiro: Rocco, 2001.

Nesta obra, o escritor Carlos Fuentes reflete a respeito de variados temas das histórias e culturas da Espanha e da América. Com uma narrativa leve e fluente, Fuentes analisa: o passado pré-hispânico, a influência árabe na Península, a conquista da América, o barroco, até chegar aos séculos XIX e XX, quando aborda os temas das independências e da formação das nações. Repleto de boas imagens, este livro pode servir como um bom `aperitivo` para os estudos acerca da conquista da América.

 

MAHN-LOT, Marianne. A conquista da América Espanhola. Campinas: Papirus, 1990.

Trata-se de um livro que percorre e discute alguns dos principais temas relativos à conquista da América Espanhola. Com uma linguagem apropriada para o grande público (inclusive para alunos de ensino médio), Mahn-Lot parte do debate a respeito da noção de `conquista`, passa pelos empreendimentos espanhóis no México, Caribe e América do Sul, até chegar às contestações da conquista.

 

NAVARRETE LINARES, Federico. La conquista de México. México, DF: Consejo Nacional para la cultura y las artes, 2000.

Ainda sem tradução para a língua portuguesa, o pequeno ? mas preciso ? livro de Federico Navarrete Linares, da Universidad Autónoma de México, mescla narrativa e análise ao contar com riqueza de detalhes os processos que deram a vitória aos espanhóis contra os astecas. Atento à cronologia, mas sem esquecer o rigor analítico e reflexivo, Navarrete Linares propõe questões interessantes e que merecem ser debatidas: de quantos `Méxicos` falamos, quando tratamos do tema `conquista do México`? Quem foram `os vencedores e os vencidos` nessa história? Além dos mexicas, quais outros povos participaram decisivamente desse processo?

 

RESTALL, Mathew. Sete mitos da conquista da América. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

Nesta obra o historiador norte americano apresenta e discute alguns das mais tradicionais explicações apresentadas pela historiografia, mas não apenas por ela, relativamente à conquista das sociedades americanas pelos europeus. Algumas destas explicações basearam-se no que o autor chamou de `mitos`, os quais ele desmente com uma análise arguta e em prosa bem construída. Entre os `mitos` dissecados e negados por Restall estão o da suposta `superioridade` dos espanhóis, o de que o resultado final dos conflitos se deveu ao papel de indivíduos excepcionais, o da existência de um `exército` espanhol e seus soldados na América, e o de que os índios `se acabaram` com a conquista.

 

TODOROV, Tzvetan. A conquista da América. A questão do outro. 3ª. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

Considerado um clássico dos estudos de história da América, o livro de Todorov aborda a conquista do continente a partir do problema da alteridade. As atitudes e percepções de Cristóvão Colombo, Hernán Cortés, Moctezuma, Bartolomé de Las Casas em relação a `seus outros` são analisadas com rigor e lentes criteriosas, que mobilizam diversos campos do saber, como a história, a lingüística e a antropologia, a fim de interpretar os processos que culminaram na conquista do México.