A Diretoria da Associação Nacional dos Professores e Pesquisadores de História das Américas (ANPHLAC), por meio deste instrumento, abre as inscrições para o Prêmio ANPHLAC de Teses para o biênio 2018-2020. O Prêmio visa distinguir teses produzidas no Brasil de elevado valor para o avanço do campo de História das Américas.

 

1. DO OBJETO

1.1 – Constitui objeto deste edital a premiação de teses de doutorado defendidas entre janeiro de 2018 e dezembro de 2019, em instituições de ensino superior brasileiras, credenciadas pela Capes e que tenham a História das Américas como tema ou objeto.

1.2 – Não serão aceitos trabalhos que versem apenas sobre História do Brasil.

 

2. DA PREMIAÇÃO

2.1– O Prêmio terá as modalidades de 1º lugar e menção honrosa nas seguintes áreas:

* História ameríndia e colonial

* História da América Independente (do século XIX até 1920)

* História da América Independente (séculos XX e XXI)

2.2 – O prêmio consistirá em diplomas aos premiados e seus respectivos orientadores.

2.3 – A outorga do prêmio ocorrerá em cerimônia pública por ocasião do XIV Encontro

Internacional da ANPHLAC, em julho de 2020.

 

3. DAS CONDIÇÕES E PRAZO PARA INSCRIÇÃO

3.1 – As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas entre o dia 02/10/2019 e o dia 31/12/2019, considerando a data do envio do e-mail.

3.2 – As inscrições deverão ser feitas pelos Programas de Pós-Graduação. Cada Programa poderá enviar, no máximo, 01 (um) trabalho por área de premiação.

3.3 – No ato da inscrição deverão ser encaminhados à Secretaria da ANPHLAC, por meio do e-mail anphlac@anphlac.org (com o título “Prêmio ANPHLAC de teses”), os seguintes documentos:

a) carta de encaminhamento do coordenador do Programa, ou substituto eventual, com a indicação do trabalho e a justificativa de sua seleção;

b) cópia da ata da reunião na qual foi feita a seleção do trabalho enviado;

c) link do Currículo Lattes do candidato;

d) cópia da ata de defesa (arquivo PDF do original);

e) 01 (uma) cópia digital em PDF do trabalho selecionado devidamente identificado

com autoria, orientação e banca de defesa;

f) 01 (uma) cópia digital em PDF do trabalho selecionado sem quaisquer identificações

(autor, orientador, banca ou PPG);

g) manifestação de concordância do candidato e do(s) orientador(es) com a indicação.

3.4 – Inscrições fora do prazo ou com documentação incompleta não serão aceitas.

3.5 - O envio dos documentos para candidatura ao Prêmio implicará a aceitação dos termos deste Edital.

 

4. DA COMISSÃO JULGADORA

4.1 – A atribuição do prêmio, para cada uma das áreas mencionadas no item 2.1, caberá a 03 (três) Comissões Julgadoras compostas, cada uma delas, por 03 (três) membros titulares e 01 (um) suplente, todos com reconhecida atuação na área da História das Américas, cabendo a um de seus membros a presidência da Comissão, tendo todos, individualmente, direito a 01 (um) voto.

4.1.1 – A Presidência da Comissão Julgadora terá voto de qualidade, promovendo o desempate, caso seja necessário.

4.1.2 – Em caso de elevado número de inscrições, a Presidência da Comissão Julgadora poderá nomear outros membros para a Comissão, desde que estes atendam aos requisitos exigidos por este edital.

4.2 – O presidente e os demais membros da Comissão Julgadora serão escolhidos pela Diretoria da ANPHLAC, todos com titulação mínima de Doutor.

4.3 – Os membros da Comissão Julgadora ficam impedidos de participar da apreciação de trabalhos que foram desenvolvidos sob sua orientação ou coorientação, bem como quando tenham participado de suas respectivas bancas de defesa ou qualificação, ou ainda quando estiverem em avaliação trabalhos de autoria de cônjuge, companheiro ou parente até o terceiro grau.

4.4 – O membro da Comissão Julgadora que incorrer em impedimento deve comunicar o fato à Diretoria da ANPHLAC, abstendo-se de atuar, sob pena de nulidade dos atos que praticar.

 

5. DA AVALIAÇÃO DOS TRABALHOS

5.1 – Os critérios de premiação deverão considerar:

5.1.1 – Os membros da comissão, individualmente, atribuem notas em escala decrescente, de dez a zero, a um dos trabalhos inscritos. assegurando-se que cada trabalho receba pelo menos duas notas.

5.1.2 – Quando as notas atribuídas em duas leituras coincidirem, a Presidência da Comissão consolidará a nota atribuída;

5.1.3 – Quando as notas atribuídas em duas leituras divergirem em até 1 (um) ponto, a Presidência da Comissão consolidará a nota como a média entre as duas notas atribuídas;

5.1.4 – Quando as notas atribuídas em duas leituras divergirem em mais de 1 (um) ponto, a Presidência da Comissão procederá a leitura do trabalho ou nomeará terceiro avaliador para o trabalho e consolidará a média das duas maiores notas atribuídas;

5.2.- Os critérios utilizados pela Comissão avaliadora deverão sempre incluir os seguintes quesitos:

a. Relevância e atualidade do tema;

b. Organização lógica da estrutura do trabalho;

c. Pertinência e solidez do suporte teórico;

d. Rigor metodológico;

e. Qualidade redacional e adequação às normas cultas da Língua Portuguesa;

f. Originalidade da proposta.

5.3 – Somente uma tese em cada área poderá ser indicada pela Comissão Julgadora para o primeiro lugar, não sendo possível o empate. O mesmo vale para as menções honrosas.

5.4 – No caso de as teses apresentadas não terem qualidade compatível com os critérios exigidos para a premiação, a Comissão poderá decidir pela não concessão de Prêmio e/ou Menção Honrosa em uma ou mais áreas.

5.5 – Os resultados das Comissões serão entregues de forma sigilosa em prazo mencionado neste edital à Diretoria da ANPHLAC, única responsável pela divulgação dos resultados

 

6. DO CRONOGRAMA

Data

Atividade

02/10/2019

Início das inscrições

31/12/2019

Encerramento das inscrições

01/02/2020

Divulgação das inscrições homologadas

04/02 a 15/02/2020

Composição das Comissões Julgadoras

18/02/2020 a 20/05/2020

Análise das candidaturas pelas comissões

22/05/2020

Indicação da Comissão Julgadora à Diretoria da ANPHLAC

Data da assembleia da ANPHLAC (julho de 2020)

Solenidade de entrega do Prêmio

 

7. DISPOSIÇÕES FINAIS

7.1 – O ato da inscrição implica o conhecimento e a integral concordância do(a) autor(a) do trabalho com as normas e condições estabelecidas neste edital.

7.2 – Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Julgadora durante as reuniões para avaliação, não cabendo recursos em relação a suas decisões.